A internet é uma boa forma de passar o tempo mas não é a única forma de passar a vida

8.1.10

Kithares



Podia começar a escrever, neste novo ano, palavras de esperança numa busca incessante de bem querer toda a Humanidade, quando é essa mesma humanidade que faz com que não haja esperança num futuro, que se quer livre de guerras, de fome, de exploração.

Os jovens explorados de hoje serão os novos exploradores de amanhã e, no entanto, nos bancos de escola, escreviam que se fossem ricos davam aos pobres. Como dizia Sócrates (o filósofo) há 2.000 anos atrás:

"A nossa juventude adora o luxo, é mal educada, goza com a autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Os nossos filhos são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando entra uma pessoa, respondem aos seus pais e são simplesmente maus. Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude de hoje tomar o poder, porque a nossa juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível. O nosso mundo atingiu o seu ponto crítico. Os nossos filhos não ouvem mais seus pais. O fim do mundo não poderia estar mais longe. Esta juventude está estragada até o fundo do coração.

O pensamento continua actual (menos a ideia do fim do mundo, que acaba para quem a vida se esvai) e o curioso, é que os filhos que faziam a vida "negra" aos seus pais, irão, mais tarde, dizer dos seus filhos o mesmo que os seus pais diziam deles: «Esta juventude está insuportável». Esquecer o passado é fácil não é?

Ninguém dá nada a ninguém, excepto algumas pessoas que nasceram com esse dom de darem sem nada pedirem em troca. Mas é uma minoria que não consegue dar volta ao que volta não tem.

Por isso hoje apetece-me ouvir os sons que vêm de um ambiente que lembram um período lindo da história do mundo, a Grécia Antiga.

Com o Partenon (templo da dedicado à deusa grega Atenas) como pano de fundo, fechemos os olhos e ouçamos a música que nos enleva a alma.

Deixemos os pensamentos voarem pelas estrelas, pelo cosmos, pelo infinito e, por momentos, esqueçamos a nossa mesquinha boa vontade de todos os anos pois, amanhã, aquele filho da mãe vai pagar tudo o que de mal me tem feito, ai se vai!!!

O meu agradecimento à amiga Nicha pelo envio deste magnífico vídeo

6 comentários:

Laura disse...

Oh, sim, sim, meu amigo, deixemos que a música se sobreponha a toda a mesquinhez, a tudo quanto é mau, e nos mostre mais generosos com todos!...Difícil tarefa, não, enquanto o homem teimar em querer ser ele a governar! E não entenderem que há uma Lei que já vem do Alto, e apenas pede, respeito, paz, amor...
Um abraço apertadinho, da garota..

Anónimo disse...

Olá Marius:

Encontrei por acaso o blogue do seu Irmão li e reli, pois fez-me viajar para Luanda daquele tempo. As referencias a marius70 despertou-me a curiosidade, e aqui estou, maravilhada com o que li.
Vou continuar pois hoje fiquei por kitares.

Parabéns, mtas felicidades, e bom ano de 2010.

Fernanda Dias

Rosa Lychnos disse...

Márius!!

Obrigada pelo excelente post e pela escolha desta musica de Stamatis Spanoudakis!!

Tanta verdade contém este teu texto, vivemos num mundo atribulado onde o consumo é que manda, o respeito e a solidariedade deixaram de fazer parte das regras de conduta, a não ser os bafejados por esse dom.

Mas como diz uma amiga que já aqui deixou um comentário, vamos ouvir kithares que nos trás o som da Grécia Antiga!!

Beijinhos e obrigada

Nicha

mary90 disse...

Olá Marius.
A música do vídeo da nossa amiga Nicha é maravilhosa!
Sobre o tema tenho a dizer que penso da mesma forma, são poucos os pais que actualmente podem dizer que têm filhos, amigos educados, responsáveis e educados....
Alguns pais dão grandes mesadas, carros, carregam os telemóveis, dão tudo o que eles querem (por vezes tirando a eles próprios)e, em troca recebem más palavras e desprezo, só chegam perto e mansos quando é para pedir.
Mal dos pais que na velhice precisem dos filhos!
Mas o melhor é ouvir esta bela música.
Um beijo

Anónimo disse...

Mário,é a primeira vez que comento,fui para Angola com 11 anos, saí de vez em1999,fiz recruta em 64 no BTR361, em Luanda,fui para Portugal, mas desde 2007 vivo Salvador Brasil.Quero agradecer pelo que fazes, e acompanho sempre.Um abraço.Até breve

Laura disse...

Realmente temos filhos e filhos, eu não me queixo nada de nada... mas, estamos numa evolução de mediocridade e onde os jovens cada vez se atolam mais, tipo, enterram a cabeça na areia e deixam andar. veremos o amanhã se o hoje se afigura tão dificil de ideias, de empregos e de vivências.
Aquele abraço, hoje é o teu dia..Sê feliz sem esquecer o mais pequenito..
garota