A internet é uma boa forma de passar o tempo mas não é a única forma de passar a vida

16.8.13

A "Árvore Mágica"

Respeito todos os credos e religiões. Sou cristão mas não fundamentalista, sou como sou e como o digo "Eu não sou deste mundo, Só passei por aqui". Numa 4ª feira quando passeava num pinhal onde costumo ir, ouvi gritos e altas vozes femininas. Vou em direção ao barulho e vejo 3 mulheres com crianças junto a uma árvore, naquela gritaria. Ora falavam alto, ora gritavam e uma delas com uma criança ao colo.
Não estavam zangadas umas com as outras mas sim nalguma sessão espírita. Continuei e procurei não passar mais por ali embora aquilo ecoasse pelo pinhal. No mesmo dia mas uma semana depois, de novo gritos e vozes em som bastante alto. Na mesma árvore mas desta vez só duas mulheres. Andavam de um lado para o outro gesticulando, e ouvia as vozes clamando pelos espíritos e em Jesus de permeio. Confesso que me arrepiei. Já há muito tempo que não ouvia isto e, naquele momento, regressei ao passado, ao meu passado em África. Reparei que circulavam em torno de uma árvore centralizada num ermo. Fui lá dias passados. Tentei ver se algo a diferenciava das árvores em redor. Nada! Era uma árvore igual a tantas outras. O que a diferenciava é que se podia andar à sua volta sem problemas. Lembrei-me que nos tempos idos a árvore era o símbolo dos druidas (de origem celta).
Segundo alguns a designação de druida deriva de dru-wid-s, formado pela junção de deru (carvalho) e wid (raiz indo-europeia que significa saber). Assim, druida significaria aquele(a) que tem o conhecimento do carvalho (podemos aqui colocar um sorrisinho daqueles que nos afloram por podermos utilizar por analogia, um outro termo mais jocoso que não o original). Os druidas foram perseguidos não só pelo Império Romano que até os aceitava inicialmente, mas também pela Igreja Católica que pode ter dado origem ao seu desaparecimento, mas nunca acreditando pois haverá decerto núcleos druidas que se movem na sombra nos tempos de hoje. O carvalho, por ser uma das mais antigas e destacadas árvores de uma floresta, representa simbolicamente todas as demais. Ou seja, quem tem o conhecimento do carvalho possui o saber de todas as árvores. Se é essa razão ou não porque se pratica ali naquele ermo o “voodoo” referido não o sei. Sei, é que pousei a minha mão na árvore para ver se sentia alguma elevação espiritual o que não sucedeu. Se calhar por falta de fé a tal que move montanhas e que basta acreditar, que até uma pedra, ou neste caso uma árvore, pode ser a cura para muitos males. Nesse dia não vi as ditas mulheres mas vi um atleta a aproveitar aquele espaço, para ir saltando à corda num vigoroso exercício depois de ter já passado por mim, anteriormente, em corrida. Talvez a sombra da "árvore mágica”, lhe tenha dado ânimo para satisfação do corpo e da mente (mens sana in corpore sano) que não da alma. Fonte: wikipédia