A internet é uma boa forma de passar o tempo mas não é a única forma de passar a vida

24.2.06

Terry Fox





 Terry Fox (28 de julho de 1958 - 28 de junho de 1981) sofria de um cancro e, em consequência disso sofreu a amputação de uma perna.

  Para arrecadar fundos para pesquisas do tratamento do cancro, Terry resolveu efectuar uma travessia do Canadá a correr... não obstante ter uma perna artificial. Começou em 12 de Abril de 1980 a sua jornada em São João da Terra Nova, em Terra Nova e Labrador, na costa atlântica, e pretendia ir até Vancouver, Colúmbia Britânica, na costa pacífica, numa jornada que acabou conhecida como Marathon of Hope (Maratona da Esperança).

 Terry Fox correu durante a Marathon of Hope, em média, o equivalente a uma maratona - 42 quilómetros - por dia. Após 143 dias consecutivos, e de ter percorrido aproximadamente 5 300 quilómetros, Fox foi obrigado a parar, quando soube que o cancro se havia disseminado para os pulmões. Acabou por morrer alguns meses depois, aos 22 anos de idade.

 Terry foi proclamado como um herói nacional, tendo recebido várias honras nacionais. A Maratona da Esperança arrecadou donativos num valor total de 4,46 milhões de contos, está na moeda antiga para se ter a noção do valor alcançado, para pesquisa sobre o tratamento do cancro.

 Ao escrever aqui sobre Terry Fox, não é mais do que prestar uma homenagem a todos os deficientes que desta forma, ou de outra, lutam com dignidade, contra a adversidade da vida. Não ficam parados à espera que lhes resolvam o problema, vão à luta, mostrando que querer é poder. O mesmo querer que nos dá    Nuno Cabruja, a amiga   Bitue o nosso campeão em cadeiras de rodas João Correia.



 Domingo lá estarei. Faça chuva, faça sol, caia granizo ou não, serei mais um entre milhares, entre eles os deficientes com cadeira de rodas, quem sabe se lá não estará o João, e outros deficientes (invisuais). Iremos calcorrear a estrada, numa corrida onde o mais importante é o de retirar prazer do intervalo que o nascer e o morrer nos dá. E, quando for em direcção ao Guincho, se as forças me faltarem, lembrar-me-ei do exemplo e da tenacidade que eles fazem para vencer os obstáculos no seu dia-a-dia, e a quem nem a deficiência lhes esmorece a vontade. Por certo, quando acabar os meus 20km, terei um sorriso nos lábios em homenagem a todos os Terry Fox’s do mundo.


Terry Fox
Estátua de Terry Fox, em Ottawa


Sem comentários: